2 de abr de 2016

As aventuras de Ame-senpai e Victor: Inversão de papéis 04

Vic-senpai

Aquela altura do campeonato a viagem já estava entediante e começava a me sentir ignorado, invadi um reino infernal pra massacrar um exército, não pra ser recebido por um demônio de meio tigela que mal levou um chute e já saiu voando. Que falta de educação da parte do Lorde Astrolonelson,não mandar um exército pra nos distrair... eu vim pra matá-lo, podia ao menos mandar uma xícara de bolo, um pedaço de chá que fosse.

Estava pensando em uma estratégia enquanto minha serva tagarelava algo sobre como deveríamos ter ido derrotar um demônio que morasse em uma parte fria do inferno, e ela só parou quando encontramos uma barraquinha de churrasco onde ela fez questão de roubar tudo e bater no vendedor, as vezes me pergunto se ela é uma vampira ou um cão de briga.
Avançamos mais um pouco, eu ainda estava pensando onde diabos estava o exército de diabos pra nós batermos neles, então de repente a vampira emburrada apontou pra frente:
- Finalmente encontramos o que procurávamos!- disse ela sorrindo.
- Outra barraca de churrasco pra você roubar?- falei enquanto me preparava pra dar um cascudo nela, pra ver se parava de comer feito uma refugiada. Olhei pra frente e pude ver que havia um tapete vermelho estendido que levava pra dentro de um salão, parecia uma armadilha, porém estava com preguiça de agir com estratégia, ai seguimos em frente.
Dentro do salão havia uma faixa: “boas vindas aos invasores” estava escrito nela, e nosso anfitrião era o maldito lorde demônio que não teve nem mesmo a finesse de mandar um exército pra nos impedir, ele estava sentado e de guarda baixa, resolvi falar com ele pra ver se arrancava algo sobre a armadilha, porém ele se adiantou:
- Ola pequenino, o que faz aqui?- disse ele de forma estranhamente cortês.
- Vim pra chutar sua bunda pra onde os demônios jamais foram e tomar seu trono!
- Me tornei pacifista a 1000 anos, lhe cederei o trono se quiser- a forma dele falar era irritante, como diabos ele virou pacifista, que tipo de demônio cretino nega sua maldita origem demoníaca e não luta pelo próprio trono???....porém quando eu menos esperava, Ame-chan que já não aguentava mais aquela tosquice pacifista me saca um:
- Quer dizer que já sabe que sua mãe tem sido pacífica com alguns vários padres?- disse ela de forma debochada, enquanto os olhos dele ficavam vermelhos. Seu tamanho aumentou como se fosse uma daquelas comidas de astronauta que precisam de água pra ficar prontas, saquei minhas espadas, finalmente aconteceria a luta epicamente, incrivelmente, estupendamente sangrenta com sangue, morte e destruição jamais vista por meus olhos onde havia apenas sangue naquele momento. Então Astrolonelson veio correndo até mim, saquei uma espada e aparei um dos golpes, porém de repente as espadas sumiram e ele estava me estapeando?
De repente… surgiu uma voz feminina irritante e abri os olhos:

- Acorde aprendiz inútil, você esqueceu de preparar meu café da manhã!- disse Ame-chan me estapeando furiosamente. Droga, era só um sonho...  

Nenhum comentário:

Postar um comentário