30 de jan de 2016

Shadowhunters - 1x2 The Descent Into Hell Isn't Easy (A Descida ao Inferno Não é Fácil) / 1x3 Dead Man's Party (Partido de um Homem Morto)



Hello! Já faz um tempinho que estou devendo o post falando um pouco da minha opinião em relação ao segundo episódio de Shadowhunters. Então, finalmente, resolvi falar sobre o que achei, mas não só falarei do segundo episódio, mas também do terceiro, já que assisti hoje. Então tudo vai ser junto em um só.
Sinceramente, eu ainda estou dividida com relação a essa série, pois tem momentos que adoro e tem outros que eu não sei o porquê de eu ainda continuar assistindo ao programa.
Os momentos que eu adoro são quando eles param para explicar a história, sem ter muita ação e tal, e focam no relacionamento entre o trio de caçadores e amizade de Clary e Simon. Fora que temos outras cenas que mostram Valentim e o que ele anda fazendo, o que está acontecendo com Dorothea, e por aí vai. É bem legal não ser o tempo todo focado da Fray , pois tinha momentos do livro que eu ficava curiosa para saber o que andava acontecendo com os outros personagens.
Gostei também do fato de colocarem a moto movida a energia de demônio, já que foi algo que ficou cravado em minha memória quando li o livro.
Outra coisa que me agradou foi o fato da interação entre os atores da série. Uma vez ou outra eu procuro saber dos bastidores e é incrível a forma como os atores se dão bem, com direito a brincadeiras e muitas risadas. Acho bem legal quando rola uma genuína amizade, pois isso resulta numa série bem mais realista.
Falando em realismo... O maior pecado de Shadowhunters é, sem dúvidas, os efeitos. Gente do céu, eles são muito fakes! Até Supernatural na primeira temporada, em 2005, tinha efeitos bem melhores que os dessa série. O que foram aqueles vampiros sendo mortos?! Parecia filme barato! Fora que, além dos efeitos ruins, as lutas não estão muito bem coreografadas.
Outro ponto que me desagradou muito foi a revelação da ligação entre Clary e Valentine na Cidade dos ossos. Eu só soube no fim do livro e fiquei completamente chocada, aí vem a série e no segundo episódio já solta a bomba (WTF?!!!)
E eu estou sentido muita falta do Magnus, sei que quando ele aparecer vai ser uma coisa de louco, mas eu esperava que ele já tivesse aparecido no segundo episódio, na sua festinha para o seu gato, e não só ele fugindo para não ser encontrado por Valentim.
Mas nem tudo são espinhos nessa vida. Amei essa pegada mais sexy do que o livro (também, os personagens do livro eram adolescentes ainda), e esse último episódio teve direito a nossa querida Izzy esbanjando sensualidade.
O ator que fez o Hodge é mais novo que eu esperava, já que tinha aquela imagem do ator do filme. Eu imaginava o tutor dos garotos como um cara mais centrado em livros, e não alguém que ainda ficasse treinando com os demais caçadores, já que ele tem aquele lance da “maldição” e tal.
Senti falta dos lobisomens ajudando Clary e seus amigos a fugirem da toca dos vampiros, já que tem uma parte bem legal nesse momento do livro.
Alguns atores estão precisando pegar mais um pouco do espírito de seus personagens (especificamente os atores que interpretam a Clary e o Jace), mas fora isso as atuação estão bem legais, melhores do que eu imaginara na verdade.

Como eu disse antes, a série tem seus momentos, alguns bons, alguns ruins, mas em pouquinhos consegue agradar um bom público com suas atuações carismáticas e momentos fiéis ao livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário