11 de fev de 2016

Shadowhunters - 1x3 Raising Hell (Mandando Tudo para o Inferno)


Hello, boys and girls! Como vocês sabem eu ando fazendo um breve resumo, ou minianálise, ou resenha, sei lá, dos episódios de Shadowhunters e hoje vim para falar do quarto episódio, mesmo já tendo o visto quinto.
Esse foi o meu favorito até agora, não sei se isso se deve ao fato de eu ter certa paixãozinha pelo Magnus, pois ele apareceu bastante nesse episódio, ou se realmente foi melhor que os outros. O que eu sei é que eu gostei bastante, pelo menos em relação aos outros episódios antes deste.
O episódio começa um pouco depois do salvamento de Simon da toca dos vampiros e ao longo dos 42 minutos vemos uma “sutil” mudança no comportamento do nerd, e mesmo para quem não leu os livros é fácil de perceber o que está acontecendo com ele, e essas cenas com o bff de Clary foram algumas das minhas favoritas.
Outra coisa que eu gostei – amei –, e vocês já devem ter notado isso, foi a participação enorme que Magnus teve nesse episódio. Desde a luta contra os capangas de Valentine até a cantada do feiticeiro para Alex, que me deixou sorrindo de orelha a orelha. Dou meus créditos ao ator, pois ele está fazendo um trabalho muito bom com um dos personagens favoritos dos fãs.
Na série ouve mais um ponto positivo: a sensualidade de Isabelle, que me deixa pasma o quanto as personagens do livro e da série se parecem, chegando a ser, na minha opinião, a melhor coisa em Shadowhunters.
Teve uma coisa que me chamou a atenção, e me corrijam se estiver errada, mas eu não me recordo daquele demônio-mor que pede algo em troca das lembranças da Clary em Cidade dos Ossos. Talvez eu tenha pulado essa parte do livro, ou simplesmente esquecido por ter passado direto, mas eu realmente não faço ideia de onde saiu aquilo. Mas, apesar do pesares, eu achei até legal a introdução deste “personagem”, pois graça a ele veio uma revelação, que no quinto episódio você irá ver que não revelou foi nada.
Mas claro que, sendo uma chata de galocha, e nutrindo certo preconceito por séries novas, eu tenho que reclamar de algo e aí vai.
Qual o problema do roteiro? Eu juro que ás vezes até eu me confundo com a história, mesmo já tendo lido o livro, imagina para os pobres que só acompanham a série. Algumas falas são confusas, muitas explicações deixam lacunas em nossas mentes.
Uma coisa que me incomodou muito também, e vem me incomodado, é atuação dos protagonistas (o casal principal). Eu prometi a mim mesma que daria uma chance a eles, por serem novatos e tal, mas tem hora que a atuação dos caras fica tão sem graça, que eu me sinto vendo alunos da Kristen Stewart em cena. Falta emoção em muitas cenas, principalmente a atriz que interpreta a Clary, e isso me incomoda demais. Só espero que isso mude logo, no máximo até o fim da primeira temporada, pois não sei se conseguiria aguentar ver uma segunda com protagonistas sem tempero.

Mas no geral, como eu disse no começo, foi bom, o melhor até agora, e torço que a série só cresça e evolua mais e mais, pois potencial e fãs não lhe falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário