11 de fev de 2016

Super Humanos: Pré-Guerra | Capítulo 1-4 | #4


E SE EU FOSSE DONO DE UMA EDITORA  #20

                  SUPER HUMANOS
                        PRÉ-GUERRA
         Uma série original da Caverna

Sinopse: Após uma falha em uma missão, Chris e sua turma abandonam a corporação e passam a viver como querem, mas após fazer isso, coisas estranhas começam a acontecer com Chris e todos que conhece.

CLIQUE EM LEIA MAIS PARA COMEÇAR A LER A ESTÓRIA.



Episódio 4 - Os Homens

Vendo os dois homens a alguns metros de distância, Chris não esperou para tomar uma atitude, ele apenas observou os homens para ter certeza que o problema era com ele e Victória.
- Espera ai
- Onde você vai?
- Só espera, continua ai... olhando isso
- Ta bem
Chris começou a caminhar a certa distância dos homens, ele tentou chamar atenção deles e assim foi seguido por eles. Era tudo que ele queria ali.
Ele parou na esquina e olhou para o trânsito na avenida, ele sabia que os homens estavam vindo mas ele esperou o momento certo para deter-los. E quando essa hora chegou ele parou os homens sem chamar atenção das pessoas que passavam no local. Os homens mexiam os olhos agoniados sem saber o que estava acontecendo, ou muito menos o que era aquilo. Chris controlou as pernas dos homens para eles seguirem ele até um beco na próxima rua.
No beco Chris que estava de costa se virou e encarou os homens com raiva. ''Isso, aumente sua raiva e só assim te deixarão em paz''
- Vocês não me deixam em paz né? Não adianta...
Os homens sobe o domínio da força telecinética de Chris agonizavam tentando falar, mas em vão...
Christian sabia que não era bom matar pessoas, ainda mais indefesas mas a raiva dele era maior que isso, ele já não aguentava mais e sua contraparte também não aguentava. Desfazer a dor com mais dor era a unica opção.
                                                                        ...
- EI!
Christian com os olhos dilatados, olhou assustado quando ouviu Victória gritando.enquanto ele estava enforcando os  homens a dois metros do chão. Assustado ele desceu e largou os homens que caíram no chão atordoados.
- O que está fazendo? - ela perguntou - por que está machucando esses homens?
Chris permaneceu quieto, ele não sabia o que fazer. Ele possuía poderes sem limites e ele deveria controlar aquilo, mas era mais forte que ele. Victória caminhou até os homens no chão e se agachou para ver se estavam bem.
- Vih?
- Estou aqui Gabriel. Desculpe por isso
- Não, esquece, ele deve ter cometido um engano
Ao ouvir isso Victória olhou para Chris com decepção e ele entendeu a resposta abaixando a cabeça.
- Vai ficar ai parado? Me ajude aqui!
Ele andou e segurou o amigo de Gabriel, enquanto Victória levou o amigo para o hotel.

                                    ...

- Agora vocês estão bem. Descansem que irei pegar alguma coisa para vocês - ela disse
Ela foi até o quarto e começou a mexer nas suas coisas procurando pro algo que possa ajudar os homens.
- Desculpe por isso
Ela olhou para Chris e parou de mexer na mochila.
- Você tem que tomar cuidado e pensar antes de tomar esse tipo de atitude. Você poderia ter matado eles. Você ainda não tem total controle de suas habilidades e a cada dia eles só aumentam. Não deixe isso te consumir.
- Eu sei, estou ficando mais forte...
- ... e irresponsável - ela terminou
- Sim. Quero te pedir perdão por isso
- Não é pra mim que você deve pedir - disse ela se aproximando
- Vamos comigo?
- Não. Você deve ir sozinho
- Entendi. Mas sabe que eu não sou assim, eu quero o bem das pessoas.
- Eu sei disso Chris, por isso gosto de você!
Chris balançou a cabeça e foi para a sala onde os homens estavam. Victória ficou feliz com a atitude e voltou a mexer nas coisas para ajudar os homens necessitados.

Não muito longe dali

Em uma mansão a alguns km dali, havia um morador e era onde ele,o Governador da pequena cidade morava. Ele era um homem bem grande e forte e apesar de parecer durão, ele tinha uma família e evitava confusões, mas as vezes as pessoas o perturbavam demais.
- Tem certeza do que viu? - ele perguntou
- Sim, pai! Eu vi um super-humano levantando no ar dois homens aparentemente inocentes.
- Eles não desistem de me perturbar, eu quero apenas diferenciar, hoje em dia todas as cidades possuem um super-humano pelo menos, e essa cidade não será como as outras. Eu não permitirei que perturbem meu povo. Vá! Vá atrás deles
- Sim, meu pai!

Continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário