26 de mar de 2016

Super Humanos: Pré-Guerra | Capítulo 1-4 | #09


E SE EU FOSSE DONO DE UMA EDITORA  #25

                  SUPER HUMANOS
                        PRÉ-GUERRA
         Uma série original da Caverna

Sinopse: Após uma falha em uma missão, Chris e sua turma abandonam a corporação e passam a viver como querem, mas após fazer isso, coisas estranhas começam a acontecer com Chris e todos que conhece.

CLIQUE EM LEIA MAIS PARA COMEÇAR A LER A ESTÓRIA.

Episódio 09 - Nada dura para sempre.

Em cima do telhado de um sobrado foi onde Chris pousou com o Lunático.
- Acorde!
Oreon abriu os olhos assustado pois havia um homem mascarado em sua frente.  Com um único chute  no abdômen do Mascarado ele o derrubou telhado a baixo.
Oreon olhou estranhamente e descobriu que estava livre,, ele se levantou e andou até a borda do telhado e quando chegou, olhou para baixo para descobrir o destino do homem, e esse destino foi um super vôo carregado com um soco que jogou Oreon para cima da ventilação. Chris parou e mostrou o capacete com a joia da gravidade, a azul.
Oreon se ergueu novamente e lançou com sua mão direita, uma adaga que se chocou contra o capacete retirando das mãos de Chris. Quando viu, Chris com sua telecinese puxou o capacete de volta, mas enquanto segurava, ele ouviu um grito de ataque vindo do Lunático que desferiu um soco que retirou novamente a joia da posse de Chris.
Chris massageou seu ombro enquanto via o Lunático encaixando a jóia na cabeça.
- É o seu melhor?
- Você é insignificante! - disse Oreon dando as costas e voando
- Quer melhorar as coisas? Então vamos melhorar!
Chris saltou do telhado e voou atrás do Lunático que quando percebeu, alterou a gravidade deixando Chris no chão.
Já no chão, Chris retirou sua mascara e observou o homem voar para longe
- Nos veremos novamente...
Christian com vergonha, se ajeitou e saiu do beco onde havia caído, depois de sair, ele viu homens de preto entrando no hospital e correu até lá.
Christian chegou no hospital mas não podia mais ver os homens, ele correu pelo corredor que parecia quase infinito, mas não se recordava qual quarto Susan estava até que ele viu um homem.
Devagar, ele seguiu o cara suspeito e esse homem se preparou para entrar no quarto que agora Chris se lembrava. Ele para proteger a mulher, pegou na mão do homem que estava já com elas da maçaneta e dobrou, o homem puxou então uma faca e golpeou, mas Chris rapidamente se abaixou e prendeu o segundo braço do inimigo.
- Achou que eu não sabia, você não matará ela!
- Não, eu sou uma distração!
Chris quando ouviu se virou, e viu na curva dos corredores, um homem apontando uma arma que disparou, Chris parou a bala, mas o homem atrás quebrou um prato de vidro na cabeça dele.
- Eu previ isso também!
Susan assustada com o barulho, correu até a porta e quando abriu, se deu de cara com o homem. Ele agarrou-la para dentro.
Chris podia ver os gritos e se levantou atordoado. O homem com a arma havia fugido, mas ele ainda tinha esperanças. Ele com dificuldades para andar abriu a porta do quarto, mas nem Susan e nem o homem estavam lá. Haviam fugido.
Chris apoiou seus braços na porta do quarto vazio e escuro e lamentou a derrota. Ele não sabia se virar sem os amigos, ele não aguentava mais perder amigos. Ele só queria vingança, e ansiava por isso.
Um homem por trás com uma corda amarrou no pescoço de Chris e começou a puxar para asfixiar Chris, mas Chris deu ums cotovelada forte e agarrou o homem pelo pescoço tirando ele do chão.
- Você é fraco! Eu não preciso de uma corda para dar conta
Chris não apertava pois não possuía força sobre humana, mas com a mão no pescoço do homem, ele forçou com seu poder e forçou tanto que o pescoço do homem ficou fino de tão amassado. Christian apenas cuspiu no homem e deu o fora dali.
Enquanto voava, ele pensava o que faria após aquilo, encontrar Victória, seus pais e...
- Não! Você deve ficar sozinho, aumentar o seu poder sem ninguém pra te enfraquecer e eu posso te ajudar, mas para isso você deve me ouvir. Você deve se afastar de quem te ama, na verdade. Você deve se afadtar de todos para sim adquirir o poder supremo. Ninguém te derrotará, ninguém te humilhará
- Qual o seu nome?
- Kamm, sou como você, estou dentro de você. Eu sou você!
Christian voava para fora da cidade e seu olhar vingativo ansiava por sangue. Sua jornada sombria se iniciava agora.

Continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário