16 de mar de 2016

Super Humanos: Pré-Guerra | Capítulo 1-4 | #8


E SE EU FOSSE DONO DE UMA EDITORA  #24

                  SUPER HUMANOS
                        PRÉ-GUERRA
         Uma série original da Caverna

Sinopse: Após uma falha em uma missão, Chris e sua turma abandonam a corporação e passam a viver como querem, mas após fazer isso, coisas estranhas começam a acontecer com Chris e todos que conhece.

CLIQUE EM LEIA MAIS PARA COMEÇAR A LER A ESTÓRIA.

Episódio 08 - Mascarado VS. Lunático

Para todos, cada dia possui por volta de 24 horas, nessas 24 horas, ou 1 dia, as pessoas trabalhavam, estudavam, se alimentavam e faziam as tarefas do dia a dia. Mas para Christian, cada dia parecia ser 2, era tanta coisa que acontecia na vida dele que um dia parecia dois e um ano parecia muito mais. 
Agora já era outro dia, o ponteiro passava da meia noite, mas a vida dele continuava e não pausava nem um segundo. Ele tinha uma nova missão.
- Você quer que eu o capture?
- Sim, não será problema pra você, certo?
- Mas por quê quer tanto que eu lhe ajude, por quê você quer me ajudar tanto?
- Somos uma organização privada, combatemos seres sobrenaturais e... Alienígenas. Mas esse inimigo é o maior já descoberto, precisamos de sua ajuda e como reconpensa, terá sua justiça.
- Onde o alvo está?
- Lá. Acima de nós- disse o homem apontando para um morro no horizonte.
                     .   .   .
- Como posso ter certeza que você é confiável?
- Palavras talvez não podem te convencer e é por isso que prefiro com atitudes.
- Me diga pelo menos seu nome
- Gustave
- Gustave? Não seria Gustavo?
- Não!

No laboratório da organização, os dois caminhavam pelo corredor movimentado. Talvez tenha sido má ideia, ou não, disso Christian descobriria depois. Mas ele não poderia mais mostrar o rosto para adversários. Por mais que ele odiasse máscaras, capacetes e outros equipamentos, agora sua segurança era necessária.
Ele então usou uma máscara vermelha com duas lentes azuis em cada olho e assim partiu atrás do inimigo.
- Me deixem! - disse Oreon
Christian estava escondido olhando a caçada ao Lunático. Mas ele sabia que os humanos eram apenas uma diversão, ele precisava entrar agora.
- Certo, ele pode ser osso duro contra as armas diretas, mas vamos fazer algo novo. Sniper, é com você!
O sniper disparou contra Oreon, quando Christian viu, ele curvou a bala que acertou a joia no capacete do Lunático que caiu na hora.
- Ele é meu agora! - disse o mascarado andando em direção ao alien
- Espera! Terá sua chance
- Essa chance é agora!
- Tem razão, é nossa chance de capturar um super humano e um Lunático
Christian assustado olhou para a torre onde se comunicava com o homem e ele na torre apontava uma arma. O tiro veio com uma velocidade tão rápida que nem mesmo Chris foi capaz de parar. Ele caiu ali ao lado do Lunático que acabara de derrotar.
"Me enganaram de novo, ele não era meu inimigo"
Christian abriu os olhos e viu que estava cercado em uma sala
- Sabe, eu não queria ser tão rápido,mas acho que você quis isso. Então lá vai. Voc...
- Senhor! - disse um homem abrindo a porta
- O que?
- A Joia está pronta!
O homem sorriu e saiu da sala sem terminar o que havia começado. Pra variar.
Chris olhou em volta para os homens que estavam cercando ele com armas de fogo.
- Achei que a sobremesa era melhor..
Um som de pancadaria soava no corredor, um dos médicos do local se aproximou da sala e encostou a mão na maçaneta, mas a porta explodiu e de lá Chris saiu.
- Cadê você? - disse ele procurando o homem
Ele dava passos rápidos pelo "corredor, todo homem que tentava parar-lo era jogado pra longe.
Christian dobrou um corredor e se deparou com dezenas de homens armados. Todos atiraram mas ele se jogou para a outra parede
- Parar bala no ar de novo? Explodir todos? Humm
Chris olhou para o teto e desmoronou ele em cima dos inimigos.
A procura pelo inimigo acabou na sala do Lunatico e ao lado estava a joia e o capacete que ele usava. Cheistian pensou bem e voou para longe com o Lunático e a joia.

No meio da bagunça, Gustave apareceu, seu olhar de raiva fez seus empregados se afastarem.
- Matem a mulher.

Continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário