30 de abr de 2016

As aventuras de Ame-senpai e Dead Victor: A donzela em perigo 04

Victor

Pikachu na pokebola, katana afiada, dead uniforme vestido e lanchinho pro caso de levar muito tempo pra achar a senpai, agora é só ir...ir pra onde?
Droga, ela não podia me dar um ponto de referencia, talvez dizer o nome de algum restaurante que desse pra comprar umas chimichimichangas, digo, um lugar que ajudasse a achá-la mais rápido. O tempo estava passando e não tinha nada em mente, então me lembrei que ela estava com meu poncho, poderia pedir, tentar fazer aquela cobra me teletransportar pra perto dele, já que estávamos ligados pela magia ancestral dos lobisomens, ai corri até o quarto dela (quero deixar claro que estava divando com o uniforme do dead poul), abri a porta e entrei no banheiro, a cobra me encarou já se preparando pra me teleportar de novo:



- Calma, não é o que você pensa!
- Queresss dizeer que você não é o messsmo garoto que invadiu o quarto da minha messstra com uma roupa diferente?
- Ok, talvez você não esteja tão errada...mas eu preciso da sua ajuda.
- Essqueça, a pizzaaria fica perto e não vou te teleportar pra lá!
- Quero que me teleporte pro meu poncho, a senpai foi raptada e está com ele, mas segundo as leis de roteiro você não pode me teleportar pra ela, porque seria fácil demais.
- Você esstá louco, não exissstem roteiross na vida real…
- Se me teleportar pro meu poncho eu te dou este rato- disse enquanto chaqualhava a pequena criatura que havia caçado mais cedo, porque sou tão preparado quando o Batman e naquele momento me perguntei se ele se sentiria ofendido, considerando que morcegos possuem certo grau de parentesco com os ratos, aposto que quase ninguém sabia disso, tem algo a ver com aquele papo das motos serem como lanchas e as chimichangas serem como coxinhas mexicanas que a Ame-chan contou outro dia.
- Então era pra te teleportar pro seu poncho, não posso te mandar exatamente pra onde ele está, mas chegará perto, agora me de o rato- disse ela com um estranho brilho nos olhos.
A cobra mágica disse algumas palavras em uma língua que não pude entender e então lá estava eu em um grande refeitório de aparência metálica e futurista, tinha uma porção de aliens felpudos ali, eles me cercaram, mas não podia parar pra matá-los agora, tinha que salvá-la primeiro, então puxei minha carta trunfo do baralho:
- EXÓDIA OBLITERAAAAAAAAAR!
- Eu anulo todo dano causado neste turno- disse um deles com um sorriso besta.
- Tolos, nenhuma carta pode anular o exódia, agora que estou aqui o jogo virou!

Todos eles explodiram em espuma, morte e fofuração, aquele turno estava acabado, agora tinha que seguir o cheiro do meu poncho, o cheiro dele com um leve aroma de senpai misturado, acho que também rolava um aroma leve de grama molhada, meu poncho possuí aromas complexos. Sai correndo pelos corredores da nave e os ursinhos continuavam aparecendo e antes que pudessem invocar qualquer carta magica, eram obliterados pela minha espada que estava tão rápida quanto aquele maldito espadachim do corte rápido. Corredor após corredor, aquela nave era estranha, não tinha nenhuma loja de conveniências, me senti feliz por ter trazido meu próprio lanche, corri mais um pouco, podia sentir meu poncho logo a frente, então aproveitando o impulso da minha corrida, pulei e arrebentei a porta com um super dead chute e lá estava minha senpai amarrada enquanto ouvia funk, então invoquei o pikachu e ele explodiu todos os alto falantes antes de ser anulado por um dos malditos aliens fofos que havia brotado do chão. Após chutá-lo, simplesmente por estar no espírito do chutador de bundas, desamarrei Ame-chan apenas para levar eu mesmo um chute furioso, enquanto ela gritava - POR QUE DEMOROU TANTOOOOO???

Nenhum comentário:

Postar um comentário