20 de dez de 2015

Guia do Aventureiro #02

Senhoras e senhores, calangossauros de todas as raças, sejam bem vindos a mais um capitulo do seu guia favorito, o manual que te protege e da informações uteis ante ao infortúnio, a bíblia do aventureiro e também seu papel higiênico dependendo de quão extrema for a situação.
Antes de ir ao que é importante quero ressaltar que na próxima terça feira chegará ao blog uma história de zuera como nenhuma já escrita que ira mudar a definição dos leitores do que é impressionante!






Hoje quero falar sobre armas variadas, não as de fogo porque não sou muito fã delas, então sim falaremos sobre armas brancas e medievais em geral. Pra começo de conversa vamos falar sobre facas de caça, pois são as armas mais comuns e fáceis de encontrar.
O primeiro ponto a ser destacado é que quanto maior a habilidade de quem maneja menor é a necessidade de se ter uma faca grande e que cada ocasião aventuresca pede uma faca diferente, o importante é sempre pensar a frente para se ter ao menos uma leve ideia de que faca sera mais útil. Minha sugestão é que sempre carreguem uma faca de caça em meio a aventura mesmo estando com uma espada, pois nunca se sabe quando ira perde-la além de tudo facas são fáceis de esconder sob a roupa e muito úteis quando se precisa ser furtivo. Na minha opinião o lema das pessoas que são boas com facas é "se sangra da pra matar".
Agora sim, vamos as espadas, existem muitos tipos delas, as chamadas katanas que são espadas japonesas e devido a sua natureza complexa pedem o uso de treinamento apropriado, pois nas mãos incapazes elas se quebram facilmente e o sabre que com sua lamina larga se mostra mais resistente ao uso inapropriado porém seu manejo exige mais força nos braços por ser uma arma que possui apenas um gume e que não pode ser segurada com as duas mãos.
Eu pessoalmente prefiro espadas curtas que tenham dois gumes e suporte para duas mãos pois são mais eficientes e não exigem tanta força ou mesmo habilidade e bem, é mais eficiente pelo fato de possuir dois gumes imagine só, você está frente a frente com um dragão mas quando acerta ele com sua espada não causa dano algum e ai percebe que sem querer acabou usando a lamina no lado que não tinha gume, eu pessoalmente odiei quando aconteceu já que a espada não era lá essas coisas e acabou quebrando, por sorte tinha minha fiel faca e um ideal "se sangra da pra matar" mas aquele era um dragão respeitável e quase me matou porém não foi páreo para mim e minha faca que segundo ele era como um palito de dentes, naquele dia vi que palitos de dente são perigosíssimos nas mãos certas.
Por último quero dizer a todos vocês aventureiros para sempre checar seus equipamentos e nunca esquecer suas armas para a batalha porque improvisar parece divertido e depois talvez de em uma história engraçada mas na hora sera problemático e você nem sempre vai ter a sorte de esbarrar com a excalibur ou qualquer outra arma lendária que vá te salvar frente a irá dos vampiros quais você explodiu e estragou suas roupas de grife (principalmente se forem vampiros do crepúsculo), então estejam sempre preparados e...nunca tentem explodir  um vampiro pois além de dar errado vai estragar suas roupas e deixá-lo irado, até a próxima.



Nenhum comentário:

Postar um comentário