20 de dez de 2015

O Homem da Noite | Parte 2 de 3

De madrugada (02:42 AM)

Luana estava em uma mansão enorme, ela anda assustada pelos corredores sem fim, era um frio que se ficar ali parada, em pouco tempo ela iria morrer. Ela olha para um criado mudo e abre a gavetinha e lá, ela acha uma lanterna. Luana respira fundo, liga a lanterna e continua a caminhar pelos corredores da mansão. ela ouve um barulho como de alguém correndo sobre um chão de madeira velho, Luana se encosta na parede e apaga a lanterna, ela ouve alguns gritos de uma mulher provavelmente
- Olá? Quem está ai? - ela pergunta
Ninguém responde...
Luana apavorada decide voltar da onde veio, na verdade ela nem lembra como foi parar lá, ela caminha devagar e ouve um barulho de alguém correndo atrás dela, ela se vira mas não vê ninguém, ela começa a caminhar um pouco mais rápido e  cada vez mais e mais...
- Não por favor - implora uma mulher
Luana entre em choque quando vê uma mulher se jogando no sofá, a mulher estava com a barriga toda ensanguentada e implorava pela sua vida, um ser de roupa e capuz preto se aproxima da mulher e a estrangula, a mulher cai no chão morta e a pessoa de preto começa a desferir várias facadas. Luana começa a voltar de onde veio sem fazer barulho, o ser ainda estava dando facadas na pobre mulher já morta, Luana quase chorando chega perto da porta e abre fazendo a velha porta ranger. O ser de preto olha na hora e corre até Luana dando uma facada na cabeça dela
- AAAH - grita Luana
Foi apenas um pesadelo! Luana se levanta da cama e olha para janela, um vento forte batia, mas a janela não fechava pois estava enterrada, do quarto ela vê uma sombra preta no jardim e finalmente consegue fechar a janela e em seguida a cortina. Luana fecha o quarto e vai pra sala, a noite estava muito chuvosa com vários trovões que deixavam Luana mais aterrorizada.

Na sala (02:55 AM)

Luana fecha toda a sala e liga a televisão e seu computador, ela senta no sofá comendo um misto quente, ela olha para a tv mas não estava dando nada de interessante, ela então decide ficar apenas no computador. A jovem entra em sua rede social  e começa a conversar com suas amigas, primeiro a Jessica
- Nossa, você não sabe como tá meu dia - começa Luana
- O que foi?
- Sei lá, o dia foi estranho e acabei de ter um pesadelo sinistro
- Tecnicamente hoje é outro dia, mas enfim, como foi o pesadelo?
- Eu estava em uma casa grande, estava tudo escuro e do nada vi uma pessoa matando uma mulher!
- Você conseguiu ver o rosto do cara? Não sei se foi um homem, mas bem provável né?!
- Não , não, ele ou ela estava com a cabeça coberta, só vi uma imagem preta
- Uhh, que sinistro, talvez foi o estresse do trabalho
- Hum sei lá, me pareceu bem real
- Bom, se quiser relaxar e esquecer essas coisas, eu e a Amanda iremos sair hoje para uma balada
- O que, agora?
- Sim qual o problema?!
- Não está meio tarde não?!
- Nunca é tarde para curtir com as amigas! E ai, você vem?
Luana ouve um  barulho estranho no seu quarto, ela volta sua atenção para a conversa
- Sim!

Uma hora depois...
- Que droga, cadê essas meninas?
Luana impaciente começa a andar em círculos pela sala, ela desliga a televisão e ouve uma buzina, era o carro de Jessica
- Finalmente!
Luana abre a cortina e vê o carro estacionado na frente da casa, ela fecha a casa, apaga as luzes e corre pro carro
- Finalmente em suas vacas, por que a demora?
Luana corre e vê o carro vazio, o medo começa a tomar conta dela e ela apavorada começa a olhar em volta mas não vê nenhum sinal de vida, apenas aquela noite sombria
- Cadê vocês? Parem de graça, isso não é legal!
Luana com medo de se aproximar do carro, pensa nos filmes que assistiu e sai correndo pela rua. ela sente ser perseguida e olha para trás, mas não vê ninguém. Ela para na esquina e olha o carro aberto mas ninguém lá, para se defender, Luana decide pegar uma pedra no chãoe ir descobrir o que está acontecendo por lá, tensa, ela anda devagar em direção a sua casa, chegando perto do jardim ela vê a luz do seu quarto se  acendendo e uma sombra preta na janela, com medo, ela  se vira novamente e volta a correr e acaba esbarrando em alguém
- Sua louca, por que está correndo?
- Jessica? Não teve graça!
- Não teve graça o que?
- Me assustar assim!
- Eu não fiz nada oshi, você tá meio piradinha esses dias, vou te contar em...
- Eu sei o que vi, olha para minha janela, tem alguém lá dentro
Elas olham mas estava tudo apagado
- É...   você está mesmo doida, vem vamos para sua casa tomar um calmante e se você ainda estiver afim, nós iremos para a festa
- Como assim? Cadê a Amanda? E por que você está calma?
- Ah, aquela doida também não quis mais vir, e eu não estou calma, você que está nervosa
As duas andam juntas com Jessica segurando no ombro de Luana, elas andam até a casa e lá Jessica dá um calmante para Luana que dorme no sofá, Jessica olha para alguma coisa no corredor, apaga a luz e vai embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário