16 de ago de 2015

DarkSoul: Paradise lost parte 6

Eles caminharam calados até o carro de Ágata, a garota que não gosta de pizza. As vezes a mente de Shadow assimilava de forma estranha os acontecimentos e agia de forma simplista, tendo apenas um objetivo por vez, então poderia se tratar de fome, falta de dinheiro, diversão ou alguma de suas estranhas manias, ele roubava porque achava divertido, então pra ele cada trabalho se tratava de um desafio por um prêmio, naquele momento o que o intrigava era porque a garota queria roubar a máquina, talvez não fosse o dinheiro, sim, poderia ser outra coisa.
Então decidiu perguntar:
- Por que está atrás da tal máquina?
Ela hesitou por um segundo, mas considerando que sabia o quanto ele podia ser insistente decidiu dizer...
 - Não é por dinheiro, a questão é que quem puder usar aquela tecnologia terá acesso ao infinito.
- Mas isso é apenas uma lenda, aliais na lenda não diz nada sobre a máquina
Ela respirou fundo e continuou a dirigir sem comentar o quanto o achava ignorante, a estrada estava escura e Shadow entediado, queria saber mais sobre a garota, mas ela parecia um tanto indisposta a conversar sobre qualquer coisa, ele olhou pela janela do carro e pensou que aquela era uma bela noite. Devido as suas experiências de captura recentes ele estava alerta a tudo, então mandou que ela parasse o carro num beco ah algumas quadras antes de sua casa, subiu por uma escada de incêndio e disse:
- Siga-me se puder
- Usa a escada e ainda tem coragem de me desafiar suicida?
 Ela se afastou um pouco e subiu com dois saltos, foi uma bela visão para Shadow que não deixou por menos, apoiou uma das mãos na escada, virou-se, olhou ao redor e assim que pode visualizar os movimentos necessários ele se apoiou de ponta cabeça na escada e com um impulso dos braços ele se jogou de modo a inverter sua posição e se apoiar em um vão de parede próximo, mais um pulo e estava em cima do telhado, onde a moça o esperava indignada.
- Não temos tempo para isso, vamos logo até sua casa!
Continuaram seu caminho e chegaram facilmente, Shadow foi ao banheiro para lavar o resto e então ele pôde perceber que sua pele estava mais branca que o habitual, a casa como ele pensou estava toda revirada, óbvio que tinham procurada a máquina por lá. Em sua casa o único lugar onde somente ele podia entrar era a sala de equipamentos e era lá que ele deixará a máquina maldita que lhe rendera tantos problemas, parou de divagar e tentou trazer a consciência as coisas que deveria fazer no momento:
~ Primeiro contatar seu empregador, arranjar mais dois dias de prazo, ir para um lugar seguro, pedir pizza e alguma outra comida para a mercenária do cabelo azul, dormir um pouco e depois formular outro plano para burlar a segurança e roubar a fonte de energia.
Então foi até o computador e se conectou a rede criptografada de comunicação.
- Já roubei o primeiro item, porém surgiram alguns obstáculos antes que eu pudesse obter o segundo, eu preciso de mais prazo.
- Pelo preço que estamos lhe pagando você deveria ser capaz de mover montanhas, como puderam surgir obstáculos?
- Deixe-me lhe contar, eu fui sequestrado duas vezes por causa desta maldita máquina, estou sem comer faz dois dias e minha pizza foi roubada então se pra você o que importa é o preço que está pagando e acha que é muito, saiba que eu posso vender essa maldita máquina pelo dobro ou mesmo ficar com ela então me de alguns dias a mais e não falamos mais nisso.
O homem riu...
- Você, o mercenário escorregadio foi capturado duas vezes em dois dias, considerando que está em uma semana de azar eu lhe darei mais cinco dias.
O homem riu um pouco mais e desligou, Shadow se sentiu aliviado por ter tido êxito em seu blefe, então foi até sua sala onde Ágata estava olhando suas coisas com certo desprezo.
- Sua casa é, vejamos qual a palavra...um lixo?
- E depois me proíbe de fazer piadas, agora eu fico feliz por termos vindo em silêncio.
Ela respondeu com um gancho de direita que ele desviou facilmente com uma das mãos e então sorriu e disse:
- Venha, precisamos pegar o equipamento e ir embora, as pessoas que me capturaram primeiro podem voltar a qualquer momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário