26 de jul de 2015

Paradise Lost:parte 4

Após se desvencilhar das cordas com certa dificuldade ele mexeu nos bolsos a procura de algo que pudesse ser útil para abrir a porta, mas não tinha nada então ele olhou que horas eram, obvio que não havia mais chance de completar o trabalho. Então ele lembrou-se de que não era apenas um relógio, havia um lazer embutido nele, e então Shadow se sentiu agradecido pela falta de atenção de seus captores que deixaram algo tão útil em suas mãos.
Ele foi até a porta e os guardas ainda conversavam, dessa vez ele não parou para prestar atenção em sua conversa pois estava ocupado ando um jeito na porta que tinha uma ótima tranca por sinal, quando ele estava próximo de acabar ele se perguntou o que faria para passar pelos guardas já que o remédio com que fora dopado ainda fazia efeito e então ele pensou consigo mesmo em voz baixa:
-Talvez se eu me induzir a vomitar consiga me livrar do efeito do remédio...
Sem falar mais nada ele foi até o canto da cela, enfiou um dedo na garganta e vomitou e nessa infeliz hora ele se lembrou que ele fora dopado através da corrente sanguínea e aquilo que acabara de fazer só iria lhe causar mais fome, então ele decidiu forçar a fuga de qualquer jeito, foi até a porte e a abriu vagarosamente e um dos guardas o olhou e disse:
-Você não deveria estar lá dentro prisioneiro?!
-Eu saí para tomar um ar, Sr ladrão de pizza...
Assim que acabou a frase o guarda veio tentar subjugá-lo, ainda cambaleante ele seguiu desviando dos golpes um após o outro e então ele percebeu que o segundo guarda estava vindo se juntar a briga, o tempo começou a correr vagarosamente e Shadow via as coisas em câmera lenta, era um local escuro então talvez se ele usasse o flash do relógio ele conseguisse sega-los por um tempo, se der errado a sua fuga acabaria ali.
O tempo desacelerou, ele desviou de outro golpe, cambaleou para o canto, os dois guardas o encararam, ele protegeu os olhos e apertou o botão. Os dois guardas urraram de raiva, e então ele pegou uma barra de ferro que estava por perto e desmaiou os dois, um alivio bateu em seu coração pois tinha efetuado sua vingança pela pizza roubada. Ele seguiu pelo corredor e lá estava outra porta trancada, mais um trabalho para o relógio, então ele começou a arrombar a porta, sua barriga fazia barulhos enfadonhos para lembra-lo da fome. Em fim ele abriu a porta e se deparou com uma montanha de guardas, eles se entre olharam e o encararam, ele levantou-se, abriu um pequeno sorriso e disse:
-Vocês já ouviram falar na lenda do relógio kabum?
-Relógio o qu...
Antes que pudessem acabar de falar ele apertou outro botão no relógio, o deixou na mão do guarda e fechou a porta e riu em quanto os guardas explodiam do outro lado, então decidiu continuar sua fuga, abriu a porta e uma mulher encapuzada o surpreendeu antes que ele pudesse desviar com um golpe, enquanto sua visão ficava nublada pode ouvi-la dizer.
-Sua fuga acaba aqui, seu comediante escorregadio...

~DarkSoul

Curtam nossa page do facebook https://www.facebook.com/cavernadeideias 




Nenhum comentário:

Postar um comentário