28 de dez de 2015

The Dark Chronicles: Isaac, O Caçador de Demônios

THE DARK CHRONICLES
   as crônicas sombrias
Isaac, O Caçador de Demônios

Uma série original da Caverna

CLIQUE EM LEIA MAIS PARA COMEÇAR A LER A ESTÓRIA.


Capitulo 2


A cidade era rodeada por uma grande muralha e entrar pelo portão da frente seria loucura com aquele exército de gente insana se matando, não havia como saber o que aconteceria se entrasse por ali então decidiu dar a volta e se esconder na floresta até que anoitecesse pra usar a escuridão ao seu favor. Quando a noite caiu, ele escalou sorrateiramente enquanto ouvia incrédulo os barulhos da briga que continuara incessante provavelmente desde o raiar do dia e ele se perguntava como isso era possível, porém não havia tempo pra descobrir então apenas continuou seu caminho até a área comercial onde poderia pegar suprimentos pra sua viagem. Em quanto se esgueirava ele podê notar um estranho cheiro de enxofre espalhado pela cidade, aquela parte da cidade parecia pacífica mas ao chegar mais perto do centro comercial foi surpreendido por pessoas rindo alto em quanto matavam outras de modo insano, então se escondeu atras de um grande barril, "explicaria muito se os demônios tivessem se apossado da cidade", no tempo em que ficou no vaticano ele havia aprendido um pouco sobre isso, não acreditava tanto quanto os padres que haviam lhe contado sobre, porém carregava consigo armas abençoadas segundo as recomendações da igreja afinal estar preparado pra tudo é algo importante, seu momento nostálgico foi interrompido por uma velha que o percebeu atras do barril e veio mata-lo com uma picareta, a cena era cômica mas se ela gritasse de dor e atraísse mais pessoas as coisas ficariam complicadas, com uma cambalhota ele desviou de um golpe na cabeça e ainda no chão conseguiu derruba-la com um chute nas pernas pra então cravar uma faca em seu pescoço.
Com sangue mal cheiroso em suas roupas ele decidiu que deveria se apressar ou então os demônios perceberiam o cadáver de seu companheiro e viriam no encalço do culpado que no caso era Isaac, pulou de telhado em telhado até chegar onde queria porém lá haviam dez deles, era como se soubessem de seus objetivos desde o início, como se estivessem atras dele, talvez tivesse algo a ver com aquela relíquia, mas de qualquer forma ele não teve tempo pra concluir o que seria o objetivo deles, pois seus pensamentos foram interrompidos por um discurso assombroso:
-Portador do Santo Graal sabemos que está ai, nos de o que queremos e talvez saia vivo desta cidade- disse uma voz rouca e extraordinariamente alto no meio dos demônios.
-Você realmente não tem ideia de o quanto me pagaram pra entregar isso, é dinheiro suficiente pra comprar uma vida ou duas vidas HAHAHA- respondeu Isaac sarcasticamente em quanto bebia do santo graal e se preparava pra matar todos.
De baixo os demônios o encaravam com raiva pra intimida-lo porém ele não deu atenção a isso, apenas pulou do telhado de forma a cair em cima de um demônio desavisado a esquerda que em segundos perdeu literalmente a cabeça e o que estava ao lado girou seu machado pra tentar um golpe certeiro porém Isaac bloqueou seu machado e acertou uma faca em sua garganta e arranca-la com violência pois não era uma opção ficar de mãos nuas no meio daquele pequeno exército demoníaco, continuou sua investida contra os oito que restaram, eles o haviam cercado e de repente vieram dois contra ele que possuído pela força concedida pelo santo graal, podê estripar facilmente e a carnificina continuou até sobrar somente um deles:
-Quem mandou vocês?-perguntou Isaac enraivecido. 
-Nunca te direi- disse o demônio enquanto.
-Quer dizer que não tem problema se eu exorciza-lo, certo?- replicou impaciente e viu o demônio ficar amedrontado.
-Eles estão infiltrados na igreja a mando do Lord que governa o norte, querem o santo graal pra criar um exército invencível, isso é tudo que sei.
-Ok, de lembranças minhas ao seu líder quando chegar lá em baixo, isso se ele não arrancar sua língua antes- disse o mercenário em quanto fazia o demônio descender ao inferno.
Então pegou os suprimentos que precisava para sua viagem e escapou da cidade a cavalo em quanto os demônios adjacentes chegavam ao banho de sangue que ele havia deixado pra trás. Ele estava a caminho de um monastério onde os monges conheciam lendas de todos os povos, para descobrir o que era aquela relíquia que havia lhe condido poder temporário e o fardo de uma horda de demônios sanguinários e perseguidores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário