21 de dez de 2015

O Homem da Noite | Parte 3 de 3 - Final Alternativo

Antes de começar eu queria dizer que esse seria o final usado, mas quis diferenciar e fazer algo inédito como vocês viram na parte final a pouco tempo. Bom, chega de papo e vamos pro final alternativo.

Casa de Luana (04:50 AM)

Tirando as fortes tempestades naquela noite, tudo estava tranquilo. Pelo menos até a tempestade terminar., o que era estranho demais
O celular toca
- Ah? Alô?
- Desculpa por te ligar essa hora, mas temos um problema no trabalho e você não precisará vir!
- Sério? Por que? O que houve?
- Destruíram tudo, não sei se poderemos manter os funcionários, mas qualquer decisão iremos avisar
O telefone desliga
Luana se levanta e olha pela janela, a chuva já havia baixado. Ela abre a porta e vai até a rua dar uma olhada, de lá ela avista uma pequena casa a frente da sua, uma luz forte no segundo andar chamou sua atenção, ela caminha até o meio da rua para ver melhor, o que ela não esperava é que alguém a vigiava, ela vê um homem de preto na janela e corre para sua casa, mas acaba tropeçando na calçada e acaba se machucando bastante. Agora aquela janela  janela já estava apagada, Luana desesperada corre para sua casa e tranca a porta e se esconde no quarto.
Um barulho forte a chama a atenção, havia alguém batendo na porta sem parar, ela com medo se ajoelha e engatinha pela casa até a porta, silenciosamente deita no chão e olha debaixo da porta mas não havia sombra de ninguém, podia ser uma paranoia quem sabe. Ela abre a porta e da de cara com um homem
- Que susto!
- Desculpe moça, vim a mando de José
- Que? Quem é José?
- Ué, ele é seu amigo, ele disse que você gosta de presentes
- Não, não, não você deve estar se enganando, não conheço nenhum José!
- Bom, de qualquer forma eu não vim a toa, fique com isso pelo menos
- Oque? Não!
- Fui - diz o homem saindo correndo
- Mas que droga!
Luana fecha a porta e joga a caixa pra longe e deita no sofá, ela fica olhando para o teto impaciente, mas a curiosidade nessa hora era maior. Ela corre até a caixa, pega uma faca e abre a caixa, havia um celular lá dentro, ela liga o celular que abre direto num vídeo
A câmera mostrava um homem subindo uma escada
ele chega até um corredor e abre as portas e sai quebrando tudo, uma mulher
corre mas ele lança uma faca nas costas dela. Ele caminha e acha uma janela onde bota
a cabeça pra fora e vê Luana, ele sorri e vai embora
Luana se espanta com o vídeo ''Sérgio'', ela pensa.
Ela corre até a porta e quando vai sair se espanta com a imagem do homem de preto, ele corre atrás dela e consegue pega-la, ela gritava muito, o homem a segura e puxa uma faca
- Chegou sua hora! - dizia o homem com uma voz irreconhecível
Luana o chuta e corre pra fora da casa, ela não estava acostumada a correr, nem saia para fazer exercícios, e com certeza essa não era a melhor hora para fazer. Ela olha para trás e vê o homem com capuz vindo, a corrida continuava  ela novamente para, mas o homem não estava mas atrás dela e sim na frente. Ele crava uma faca na barriga dela e a segura pelo pescoço
- Isso te lembra alguma coisa? 
- Por que está fazendo isso?
- Eu sei suas intenções, eu sei tudo sobre você
- Quem é você?
- Eu sou a morte!
Luana vê a mansão da modelo, o homem segurando o pescoço dela, a leva até a porta da mansão e a joga contra a porta fazendo a porta quebrar. Ela corre pela casa e começa a se lembrar do pesadelo enquanto corria. Ela tropeça e vê o homem na frente dela
- Já chega! Quem é você? - ela pergunta
O homem para e olha para a parede, ele puxa sua faca e quebra a parede mostrando que havia um corpo, logo era a modelo morta que cai em cima de Luana. Ela grita e joga o cadáver para o canto esquerdo
- Deixa de ser covarde! Se for para eu morrer eu vou querer saber quem você é primeiro
O homem de preto tira a máscara
- Pai? Por que está fazendo isso?
- Eu conheço você Luana, eu conheço seu trabalho e sei do que você é capaz de descobrir, eu fui obrigado a matar sua mãe, e serei obrigado a matar você também!
- Você matou minha mãe? Por favor, juro que não direi nada!
- Você diz isso porque está entre a vida e a morte, eu não vou acreditar no que diz, e eu não ficarei apodrecendo pelo resto da minha vida numa cela!
- Mas por que diz isso?
- Ah eu esqueci de te contar? Eu fui pego com outra mulher pela sua mãe e sem querer eu matei ela, minha amante logo descobriu e tive que matar ela também, aliás ela está do seu lado
- O que?
- Chega de papo, quem sabe nos encontraremos no inferno
O pai de Luana puxa sua faca e acerta um único golpe certeiro na cabeça de Luana, ele se levanta e vai embora

Nenhum comentário:

Postar um comentário